Escola Irmã Dulce deve atender mais de mil crianças em unidades hospitalares

31 de jul de 2015 - Jornalismo

Uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação pretende atender a crianças que estão internadas em unidades hospitalares de Salvador. A Escola Irmã Dulce está em funcionamento desde quinta-feira (30), quando foi publicada no Diário Oficial do Município a criação da instituição. De acordo com o secretário Guilherme Bellintani, a iniciativa já era desenvolvido há alguns anos, mas não funcionava nem como escola nem como política mais estruturada. “São 45 professores que estão na Escola Irmã Dulce, que formalmente está em Amaralina, mas que na prática está em todas as classes hospitalares de Salvador. É iniciativa pioneira. Salvador passa à frente à política nacional de atendimento de educação em ambientes hospitalares”, acrescentou Bellintani. Ao todo, devem ser feitos atendimentos a mais de mil alunos. Apesar do volume, Bellintani diz que o mais importante é manter a continuidade do processo de aprendizagem das crianças. “Se fosse só uma criança, o projeto já valeria à pena, porque é uma criança, que já está sofrendo por algum problema de saúde, uma situação atípica para o mundo infantil”, afirmou.