Alunos celebram Carlinhos Brown em atividade cultural sobre consciência negra

28 de nov de 2023 - Jornalismo

Os alunos de 2 a 12 anos da Escola Municipal Teresa Cristina realizaram nesta segunda-feira (27), no auditório da Fundação Lar Harmonia, em Piatã, uma atividade cultural denominada de Pipocão Cultural, em homenagem ao compositor e cantor baiano Carlinhos Brown. A ação faz parte do Dia Consciência Negra (20 de novembro), e segue até a próxima sexta (1°), reunindo mais de 200 alunos e familiares.

Os estudantes iniciaram a apresentação contando a trajetória do artista, desde o nascimento até a implementação de projetos sociais no bairro do Candeal, dentre outros momentos. Na sequência, a aluna Gleice Souza, de 11 anos, e a ex-The Voice Kids Lia Gomes, 23 anos, que fez parte da equipe de Brown em 2016, cantaram a canção “Velha Infância”, do projeto Tribalistas, criado por Marisa Monte, Arnaldo Antunes e o próprio Carlinhos Brown.

Gleice elogiou o projeto da escola. “Eu achei ótimo, representando a nossa cor, a nossa origem, estou muito feliz. Meu pai veio da África e sempre conversou comigo sobre este assunto da escravidão e do racismo”, relatou.

“Eu me sinto privilegiada por estar aqui. Brown é uma referência para mim, não apenas como artista, mas principalmente pelas as ações sociais que ele faz”, comentou Lia.

Escolha do tema – Nesta primeira edição, o Pipocão Cultural tem o intuito de fomentar e conscientizar os pais e os alunos sobre o histórico social negro da sociedade, através de experiências artísticas. A idealizadora do projeto, Sissi de Melo, cita a importância da iniciativa. “A escolha do tema visa ter essa troca de conhecimento, não apenas para os alunos, mas para os colaboradores também. É importantíssimo compartilhamos essa generosidade entre nós”, refletiu.

A aluna Camila Heloisa, de 11 anos, gostou de ter participado da atividade e disse que iria compartilhar com a família. “Vou conversar com minha prima, porque ela tem vergonha das suas origens. Eu vou ajudá-la sobre essa questão. Somos pessoas lindas, eu amo ser negra”, ressaltou.

A mãe de Camila, Luciene Santos, 43 anos, também compareceu no evento para prestigiá-la. “Minha filha é uma pessoa inteligente, ela merece está passando por este momento de alegria pela nossa ancestralidade”, pontuou.

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom PMS

Reportagem: Luís Ribeiro/Secom PMS