Alunos da Pré-Escola Primeiro Passo recebem visita de artista plástico baiano

11 de abr de 2019 - Jornalismo

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

Na manhã desta quinta-feira (11), o designer e artista plástico baiano Elano Passos, de 43 anos, visitou a Creche e Pré-Escola Primeiro Passo Parque São Cristóvão, localizada em São Cristóvão, para prestigiar os alunos que fizeram releituras de suas obras. A unidade de ensino fez um trabalho de comemoração dos 470 anos de Salvador tendo como foco um projeto de identidade.

De acordo com Luciana Villas Bôas, diretora da instituição, o intuito era que as crianças pudessem conhecer melhor a capital baiana, já que estavam trabalhando com o tema do aniversário da cidade. “O objetivo do projeto era levar as crianças para conhecer pontos turísticos da cidade de Salvador, além de conhecer um artista baiano que tivesse a obra sendo retratada com uma linguagem simples, para que os alunos conseguissem representar”, contou.

A ideia do projeto foi pensada pelas professoras Clarissa Bidart e Elienai Santos, ambas de 40 anos, responsáveis pela turma do grupo 5C. A proposta, inicialmente, era trabalhar com o projeto identidade, partindo do conhecimento de si mesmo e de onde a criança pertence. Depois de assistir um vídeo, onde Passos realizava um trabalho no aeroporto de Salvador, as técnicas utilizadas e simplicidade dos desenhos despertaram a atenção da professora.

Impacto – Elano Passos utiliza nas próprias obras a técnica nanquim ou tinta da china, um corante preto desenvolvido na China. Questionado sobre o que achou do projeto, o artista afirmou que é uma ação importantíssima para a comunidade, como uma forma de levar cultura local e criar vínculo com a comunidade. “Pra mim, pessoalmente, foi um presente que eu ganhei. É entender que o que eu faço pode contribuir um pouquinho com a educação, para a formação dessas crianças”, falou.

Os alunos buscaram retratar as obras que mais chamaram a atenção. A história do artista foi um dos pontos-chaves para o desenvolvimento do trabalho com as crianças, já que o artista iniciou na pintura quando ainda era bem jovem. “Foi importante pra eles, porque Elano começou a pintar quando ele também era criança, e isso é bom pra eles perceberem que eles também podem”, explicou Clarissa.

Na sala de aula, os 22 alunos participaram de uma roda de conversa com Elano e fizeram perguntas ao artista. No segundo momento do encontro, Passos reproduziu, em uma das paredes do pátio, a pintura intitulada como “Capoeira” – mesma imagem estampada na camisa.

Os pequenos vibravam, aplaudiam e faziam comentários. Uma das estudantes, Camilly Dias, de 5 anos, ficou impressionada com a desenvoltura e habilidade do artista. “A gente nem consegue desenhar que nem ele, porque ele é um bom desenhista”, exclamou.