Estudantes do Cmei Mário Altenfelder vão participar da 2ª etapa do Programa First Lego em Curitiba

18 de set de 2023 - Jornalismo

O Cmei Mário Altenfelder foi a única instituição do Nordeste, selecionada para participar do Programa First Lego, competição de Robótica, considerada a maior do mundo. A gestão escolar realizou na sexta-feira (15), um evento na escola, onde os alunos participantes, apresentaram os protótipos criados com peças de Lego. Energias renováveis é o tema abordado este ano, e uma das exigências é alinhar com as necessidades da comunidade. Com base na temática, a equipe montou um sistema de energia solar para iluminar o comércio e residências do entorno da escola. A equipe escolar está confiante na classificação que terá final  no Canadá.

A equipe é composta por crianças com idade entre 6 e 10 anos, supervisionadas pelo professor, especialista em Artes Visuais Antônio Fernando Bulcão. A segunda etapa será realizada em Curitiba, no final deste mês. Enquanto isso, os pequenos inventores continuam no laboratório aprimorando o projeto.

A notícia de ser a única escola do Nordeste a participar da competição, movimentou toda a comunidade escolar, pois conforme a gestora Graça Suely Oliveira, de imediato montou uma equipe que atendesse ao perfil exigido no edital. “Energia renovável é um tema bastante atual, criamos uma equipe de apoio para que todos os alunos tivessem acesso ao projeto que o grupo estava desenvolvendo. São vários eixos de aprendizagem com esse processo, a linguagem de robótica, sustentabilidade, motivação, eles estão radiantes de poder participar desse projeto”, contou.

“Essa iniciativa é muito importante por conta da inserção da Robótica ao currículo escolar, que promove novos olhares, em relação à Engenharia e observação da comunidade. Muitas crianças não tinham contato com o Lego e estão adorando a experiência, desenvolvendo habilidades que antes não eram percebidas na sala de aula convencional”, explica o professor de Artes.

O estudante Leandro Levy Santana, afirmou que está confiante e será classificado para a final. “Criamos uma fonte de energia que conecta com led e sensor de movimento, gostei muito de fazer, o professor nos orientou e não tive dificuldade. Estou torcendo para que nosso projeto seja classificado”, disse.

O aluno Enzo Lima do 4º ano, apresentou o ciclo do reservatório de energia, e apesar de ter sentido um pouco de dificuldade em algumas etapas, admitiu que a paciência e orientação do professor foram fundamentais para a finalização do protótipo. “O professor me ajudou a ter paciência, meu pai a montar as peças. Meu sonho era trabalhar na área de tecnologia, mas agora eu quero fazer faculdade de Engenharia Elétrica”.

 

Fotos: Enaldo Pinto