Nuper e GRE Itapuã promovem encontro formativo na E.M Prof Arx Tourinho

12 de ago de 2021 - Jornalismo

A Escola Municipal de Nova Esperança Prof. Arx Tourinho (Ceasa – GRE Itapuã) recebeu, na sexta (30), as ações de um Encontro Formativo com a Gerência Regional da Educação (GRE Itapuã) e do Núcleo de Políticas Educacionais das Relações Étnico-Raciais(Nuper) da Secretaria Municipal da Educação (Smed). Participaram do encontro Eliane Boa Morte, coordenadora do Nuper, Natalina Bomfim Ribeiro, coordenadora pedagógica da GRE, Neusa Aragão, coordenadora de Políticas e Diretrizes da Smed. A proposta foi promover o trabalho que a secretaria já faz, junto às escolas, dialogando sobre questões étnico-raciais, intolerância religiosa, entre outras.

“É importante ter todos os colaboradores e professores nessa discussão que a Smed já adota. A perspectiva é chamar a atenção para uma visão diferenciada para o nosso público. O racismo está enraizado na nossa sociedade, e nosso objetivo aqui, é criar encontros formativos. Formação não é um dia de conversa, é um processo. Trabalhamos para as 431 escolas e a ideia é expandir essas discussões para toda a rede”, afirma a coordenadora Eliane Boa Morte.

Para ela, é muito importante a continuidade ao trabalho. “Não queremos fazer algo pontual. Estamos reforçando a nossa equipe para poder dar conta desse desafio que é abordar o assunto, não só nos aspectos étnico-racial e religioso, mas inserir o legado africano e afro-brasileiro no cotidiano da escola e em todos os componentes curriculares”, ressalta.

O Nuper tem um projeto com a finalidade de propor, implementar e acompanhar Políticas Públicas Educacionais relativas às questões Raciais “Temos textos, diretrizes, livros e vários matérias. É um subsídio para a formação do professor, com indicações para trabalhar em sala de aula. Disponibilizamos material para esse estudo que é de extrema necessidade” diz Eliane.

Sueli Maria Barbosa, gestora da escola, ressaltou a importância da roda de conversa. “Pra gente é um aprendizado. Vai servir não só para a nossa escola, como para toda a Rede Municipal de Ensino. É um momento de formação, e vamos dar continuidade às nossas ações com seminários e atividades positivas contra a intolerância religiosa, racismo e qualquer tipo de descriminação”, pontua.

Para Natalina Bomfim, coordenadora pedagógica, mesmo no contexto de pandemia é importante promover esses encontros para fortalecer as ações. “Precisamos discutir nossas relações e as diversidades. Pensar como as temáticas devem entrar nas nossas escolas para que sejam dialogados com os professores, coordenadores e toda comunidade escolar. A ideia é que chegue aos nossos alunos, desde muito cedo, para que eles possam aprender a viver com as diferenças”, disse.