Seminário sobre Educação Integral discute a importância da modalidade na Rede Municipal

01 de dez de 2023 - Jornalismo

 

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) promoveu o Seminário Educação Integral: Novos contextos, sentidos e possibilidades. O evento realizado no Hotel Fiesta, na quinta-feira (30), teve o objetivo de apresentar o Referencial Curricular de Educação Integral – Nossa Rede Salvador. O documento foi construído de forma colaborativa e participativa, através da consultoria Smed com o ICEP (Instituto Chapada de Educação e Pesquisa). A Rede Municipal possui 12 escolas de tempo integral e mais duas Escolabs, com a assinatura da pactuação do MEC, mais sete escolas aderiram ao atendimento, ampliando o número de vagas para 3.946.

O secretário municipal da Educação Thiago Dantas fez questão de destacar a dedicação e empenho das equipes gestoras, professores e coordenadores que estão à frente das escolas de tempo integral. “A ampliação da educação em tempo integral é uma das prioridades, teríamos que reconstruir cerca de 200 escolas para termos um atendimento significativo nessa modalidade. Os desafios são gigantescos, mas precisamos acreditar que vamos conseguir. Acho que a resposta completa para nossas questões de evasão escolar, infrequência está na ampliação do atendimento de tempo integral, vimos o quanto essa modalidade impactou no índice de criminalidade em Fortaleza e, portanto, temos que nos empenhar para seguir em frente”, comenta o titular da pasta da Smed.

No encontro, a gestora da Escola Municipal Adroaldo Ribeiro, Kátia Silva, contou sua experiência à frente de uma escola de tempo integral. “O mais importante no processo de tempo integral é o amparo aos alunos, a estrutura social é enorme, porque a instituição ampara famílias, induz os alunos a aprenderem de forma efetiva, a conviverem em sociedade. Tudo porque dentro do micro espaço elas aprendem macros aprendizagens para a vida”, explica.

Aluna do Adroaldo Ribeiro, Manuela Vitória Santos, aprovada no Concurso do IFBA, para cursar Química, conta sobre sua experiência na escola de tempo integral. “A forma como a escola cuida de nós é surpreendente, eu agradeço muito a toda comunidade escolar, todos me ajudaram muito e contribuíram para a minha formação. Devo muito a aprovação no concurso a eles, inclusive na escolha do curso escolhido”.

O seminário contou com a palestra de Natasha Costa, diretora da Cidade Escola Aprendiz/SP, que fez um panorama dos novos rumos da educação integral no Brasil e como construir um projeto de educação integral que respeite as diversidades territoriais. Todas as escolas participantes do receberam o livro: “Amabília Almeida: mulher e política”, autografado pela autora.

O processo de construção do Referencial iniciou em 2022, com o suporte de consultores do ICEP, educadores das escolas de Tempo Integral do Fundamental Anos Iniciais e Finais (gestores, coordenadores e professores), coordenadores de GREs e profissionais de educação que atuam na Diretoria Pedagógica (Grupo de Trabalho de Educação Integral, representantes da Coordenação de Educação Infantil, do Fundamental Anos Iniciais e Finais, da Transversalidade e de Inclusão).

“O processo de construção do Referencial iniciou em 2022, com o suporte de consultores do ICEP, educadores das escolas de Tempo Integral do Fundamental Anos Iniciais e Finais (gestores, coordenadores e professores), coordenadores de GREs e profissionais de educação que atuam na Diretoria Pedagógica (Grupo de Trabalho de Educação Integral, representantes da Coordenação de Educação Infantil, do Fundamental Anos Iniciais e Finais, da Transversalidade e de Inclusão)”, destacou Consuelo Almeida, supervisora da Educação Integral.