Síndrome de Down é tema de palestra para educadores

15 de Maio de 2010 - dev

Conviver para não discriminar. Esta foi a principal mensagem deixada pela palestra sobre a Síndrome de Down, realizada na tarde desta sexta-feira (14), no auditório do Correios, pelo médico pediatra e geneticista do Hospital Darcy Vargas, Zan Mustacchi. A ação, promovida pela Secretaria Municipal da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult) em parceria com a Associação Baiana de Síndrome de Down (Ser Down), teve como objetivo esclarecer sobre as recentes pesquisas nas áreas de saúde e educação em prol a qualidade de vida das pessoas com síndrome de down.

“Todo cidadão deve conhecer e respeitar a diversidade do outro. Inclusão é um direito de todos os indivíduos, um dever do estado e necessidade da sociedade”, disse Zan.

Cerca de 300 educadores, pais e alunos assistiram à palestra e esclareceram dúvidas sobre as possibilidades de integração da pessoa com síndrome de down na sociedade, através da promoção de meios que facilitem o seu tratamento, educação e ingresso no mercado de trabalho. “Amei a palestra. Com certeza saio daqui com outra visão e com mais preparo para trabalhar com esses seres tão especiais”, comemorou a professora Maria de Lourdes Conceição.

Para o coordenador pedagógico da Secult, Manoel Calazans, a realização do encontro foi importante, pois promoveu uma troca de experiências entre os participantes e também a divulgação sobre o grande potencial que as pessoas com a síndrome possuem.

“Queremos humanizar olhares e fazer com que todos respeitem o outro reconhecendo a diversidade humana e cidadania de cada um. A Secult não mede esforços para que o direito de estudar seja garantido para todos os cidadãos”, finalizou Calazans.